Cada tiro, cada melro!

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Filiação? Um morto...

Só os nossos alunos para acharem que os cadáveres têm filhos. Ora leiam: "... Vittoria Vetra, uma filha de um dos cadáver cientista" (retirado de um resumo escrito por um aluno sobre a obra Anjos e Demónios, de Dan Brown). Reconhecem a língua? Pois, eu também não...

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

Padre António Vieira de batina e martelo em punho!

Não é por acaso que se diz que a língua portuguesa é traiçoeira: de facto, basta uma pequena alteração da ordem da frase ou de uma palavra (e às vezes nem é preciso ir tão longe), para mudar o sentido daquilo que se quer dizer... Num teste sobre o Sermão de Santo António ao Peixes, de Padre António Vieira, eu colocava a seguinte pergunta: "Todo o sermão é uma alegoria. Explica esta afirmação.". Resposta do aluno: "'Todo o sermão é uma alegoria' porque os peixes são pregados pelo Padre António Vieira" (é melhor nem comentar o conteúdo da resposta).
Nós a pensar que o senhor padre estava a falar com os peixinhos e afinal andou por aí a pregá-los (onde terá sido?)...

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Narrador? Estou aqui!

Ora vejam esta resposta de uma aluna sobre a classificação do narrador quanto à presença:
Pergunta: Classifica o narrador quanto à sua presença. Justifica a tua resposta.
Resposta: O narrador é da minha presença porque participa na história.

A isto se chama viver o texto...